.Nota Importante

Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

PENICHE

 

PENICHE, cidade pescatória da boa sardinha 

freguesias: Atouguia da Baleia,Ferrel,Ajuda,Conceição,São Pedro,Serra d'El-Rei
area:78,0 km2   população: 27 946 habitantes
sede: cidade de Peniche
feriado municipal  na 2ª feira a seguir ao 1º Domingo de Agosto

 

   

 

 

características: Este concelho deve agradecer à Natureza a beleza e o contraste de uma paisagem de terras férteis para a agricultura, de umas praias atractivas e de um mar que lhe proporcionou ser um dos principais portos de pesca do país, com as Berlengas no horizonte a desafiar à aventura.

A cidade de Peniche não é apenas um importante Porto de Pesca, está rodeada  de grandes extensões de praias, quer do lado Sul quer até ao Baleal, e uma Marina  com numerosas empresas de desportos nauticos que têm nas Berlengas um santuário de pesca e de mergulho.

economia: pesca. congelação e transformação de pescado. conservas

artesanato: mármores decorativos; Cantaria; loiças de barro; cestaria

gastronomia: Variadíssimos pratos de peixes, em especial os grelhados de Robalo, Goraz, Pargo ou Sardinha; o polvo cozido e ainda a deliciosa  Caldeirada "À Pescador"

doçaria: Os pasteis de peniche são uma delicia que qualquer viajante não resiste de os levar para presentear amigos e familiares

locais a visitar:

Forte de Peniche

Muralhas de Peniche

Museu Municipal

Fonte do Rosário

Gruta da Furninha: Estação arqueológica do Paleolítico Médio

Igreja Nª Srª  dos Remédios

Igreja de S. Pedro

Igreja da Misericórdia

Ilhas Berlengas

Reserva Natural das Berlengas

Forte S. João Baptista nas Berlengas

Touril na Atouguia da Baleia

Igreja S. Leonardo

Fonte Gótica de N. Sra da Conceição

Forte da Consolação

 

Sites a Visitar

www.cm-peniche.pt/

www.peniche.oestedigital.pt/

www.oesteonline.pt/

www.frenteoeste.com/

 

   


HISTÓRIA SOBRE PENICHE

Peniche possui uma rica e longa Hisória, tendo o seu território sido sucessivamente ocupado por populações que, ontem como hoje, fizeram da pesca e da agricultura as suas principais actividades económicas.

O nome de Peniche parece derivar da palavra latina península.

Desde cedo que esta região parece ter desempenhado o interesse das comunidades paleolítica de caçadores-recolectores que perante a diversidade dos recursos aqui se terão fixado..

Conta inúmeras estações arqueológicas pré-históricas.

Durante a época Romana assiste-se à consolidação de uma economia assente no cultivo das férteis terras aluviais contíguas ao Rio de S. Domingues e a Ribeira de Ferrel, e na exploração dos recursos marinhos.

A então ilha de Peniche assentaria a sua actividade económica na pesca e na conserva de pescado, actividades que volvidos dois mil anos continua a laborar nesta terra piscatória.

A Ilha da Berlenga, hoje reserva natural, viu na antiguidade as suas águas abrigadas serem fundeadas por embarcações romanas.

As fontes Históricas falam de uma ilha de Peniche, integrada na esfera económica e administrativa da importante vila da Atouguia da Baleia.A esta localidade outrora chegava o mar. Hoje situada no interior, a alguma distância do mar, conheceu durante a Idade Média um grande desemvolvimento económico, mercê do seu porto, considerado no tempo de D. Dinis um dos portos mais importantes do reino.. Este florescimento económico possibilitado por uma rentável actividade piscatória, assente na captura de espécies como a baleia permitiu a autonomia administrativa deste território face à vizinha e influente povoação de Óbidos. Esta autonomia é concretizada em 1158 quando D. Afonso Henriques concede o foral a Guilherme de Cornes, cruzado Franco que terá servido o rei na tomada de Lisboa.

Durante o século Xv assistiu-se ao longo processo de assoreamento do porto da Atouguia da Baleia, motivando as populações piscatórias para a pequena povoação de Peniche.. A partir desse período , assiste-se ao desenvolvimento de Peniche, elevada em 1609 à categoria de Vila e sede de Concelho.

Também contribuiu para maior importância da Vila a edificação faseada de um sólido sistema defensivo, iniciado por D. Luis de Ataíde, conde da Atouguia e Vice-Rei da India. Esta fortificação inibia os frequentes ataques de piratas e impossibilitava desembarques hostis.

Durante a chamada época contemporânea (sé. XIX-XX) assiste-se à consolidação  no concelho de Peniche de uma estrutura económica e social assente na exploração de recursos agrícolas e numa intensa actividade piscatória com forte desenvolvimento de industrias de conserva e de congelação. 

   
publicado por Arth-wr Limma às 20:37
link do post | comentar | favorito

.Nota Importante

."Arth-wr Limma" meu pseudónimo

.favoritos

. ACORRENTADOS

.as minhas fotos

.arquivos

. Outubro 2007

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds