.Nota Importante

Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

CALDAS DA RAINHA

CALDAS DA RAINHA, cidade termal. Em 1485 a Rainha D.Leonor mandou construir um hospital termal. Daí desenvolveu-se a povoação, 3 anos depois vila e em 1511 tornou-se sede de concelho. Em 11-08-1927 elevou-se a cidade.

localização: 90 Km a norte da Lisboa e 8 Km do Litoral Atlântico

sede do concelho: cidade das Caldas da Rainha freguesias: Srªdo Pópulo, StºOnofre, Tornada, C.Benfeito, Coto, Foz Arelho, Landal Nadadouro, Salir de Mtos, Salir do Porto, Sta Catarina, S.Gregório, Serra do Bouro,  Vidais, A-dos-Francos, Alvorninha
área:  250Km2         população: 61.000 habitantes
feriado municipal: 15 de Maio

 

 

localização: Situada a 80 Km a norte de Lisboa e a 50 Km a sul de Leiria e centrada na denominada região do Oeste (que aspira a região administrativa) é servida por dois excelentes eixos de auto-estradas: a A8 de Lisboa- Leiria-Figueira da Foz e a A15 de Peniche-Santarém e também por um movimento permanente de autocarros e comboios,

características: Caldas da Rainha cidade termal
Escreveu Ramalho de Ortigão:
"Caldas da Rainha é o Centro da mais histórica, da mais pitoresca região de todo o País".
Poderá ter tido algum exagero de opinião já que Portugal é constituído por regiões lindas  históricas e pitorescas. Apesar da proximidade ao Atlântico é contudo uma cidade essencialmente agrícola e muito rica em fruta,  mantendo diáriamente a céu aberto e em pleno centro histórico um mercado recheado de frutas, legumes, flores e animais de criação. Esta praça, com tradição medieval, é um forte atractivo a visitantes e nenhum projecto municipal consegue mover vendedores, cidadãos e comerciantes locais a aceitar a construção de um mercado coberto.
Tendo nas suas proximidades os portos piscatórios da Nazaré e Peniche que, para além das lindas praias muito apreciadas por turistas, fornecem o mercado das Caldas de bom peixe fresco.

Tem também na sua orla marítima as lindas praias da Foz do Arelho, Salir do Porto e S.Martinho do Porto, ligadas entre si por uma estrada atlântica com pesqueiros e miradores, o que a priveligia de ser considerada uma cidade litoral, orgulhando-se de compartilhar com Óbidos a maior logoa de água salgada da Europa, rica em enguia, ameijoa e berbigão, e onde se pratica a pesca e desportos náuticos. 

economia: vocacionada para as artes, Caldas tornou-se um polo importante da ceramica artesanal, faianças, escultura e doçaria. Tem como principais actividades económicas comércio, serviços, agricultura e pecuária. A industria é diversificada e distrubuída por pequenas e médias empresas industriais, predominando a cerâmica, faianças e utensílios a par com os pequenos ateliers de olaria em processo artesanal no fabrico de peças originais e caricaturas regionais. Há ainda a considerar outras industrias como as metalomecânicas ligeiras, industrias de madeiras e fabrico de móveis, produção de sabão, de velas e de vinho.
Comercialmente Caldas pode-se considerar uma cidade farta. Como Caldas da Rainha se desenvolveu em redor do Hospital Termal, cresceu em circulo com inúmeros bairros residenciais sem grandes avenidas no centro.  Esta centralidade comercial tornou-a um polo de atracção e há mesmo quem a chame "um Centro Comercial a Céu aberto". Diz-se que não há loja de marca que não abra em Caldas.
Proliferam no entando à volta da cidade hipermercados de grande superfície e vários de média superfície. 
O comércio automóvel é muito concorrencial tendo sido considerada uma das zona do País com maior densidade comercial neste ramo.
A importância agrícola desta região levou que o Ministério da Agricultura estabelecesse uma quinta para estudos e apoio ao agricultor e um Centro de acolhimento e formação agrícola onde chega a receber técnicos oriundos de outros Países.
Caldas dispôe no centro da cidade de duas grandes unidades hoteleiras e de diversos residenciais e um hotel na sua praia da Foz do Arelho sendo ainda apoiada por uma diversidade de conjuntos hoteleiros e turismos rurais na região e na vizinha vila de Óbidos.
No seu grande salão de exposições fazem-se com frequência certames de artesanato, de mobiliário, de frutas, exposições diversas. Anualmente realizam-se o certame com tasquinhas representadas por todas as freguesias que durante 15 dias concorrem entre si cativando os visitantes com os seus petiscos, pratos regionais e folclore. 

artesanato: Louças regionais, bordados, rendas; tapeçaria; mantas de farrapos;  cestaria em vime; tanoaria. As louça regionais  e bonecos das Caldas (malandrices) são reconhecidos além fronteiras e comercializados em diversos países;

gastronomia:  A sua gastronomia é rica e variada quer pelos produtos frescos do campo como do peixe fresco pela proximidade com o mar, realizando-se anualmente um concurso de gastronomia entre os diversos restaurantes da região e uma feira gastronómica onde competem as freguesias do Concelho. É muito apreciado  o ensopado de enguias; a enguia frita; a caldeirada de mariscos da Lagoa e os práticos típicos da matança do porco 

doçaria, as trouxas de ovos; as cavacas e beijinhos das Caldas e o pão de ló do Landal.

atracção turística: Dada a proximidade da costa , as praias da Foz do Arelho, Salir do Porto, S. Martinho do Porto e Lagoa de Água Salgada, torna-a um ponto de atracção turística quer na época balnear quer pelos desportos nauticos e pesca desportiva; miradores atlânticos ao longo da costa vislumbrando as ilhas Berlengas.

Caldas dispôe de um dos parques mais aprazíveis de Portugal, o parque D. Carlos I, com árvores seculares, parque de merendas, parque infantil, um museu biblioteca e um gracioso lago com barcos de recreio, circundando uma ilha onde predominam gansos, patos bravos e galinácios isóticos e muitos pombos.
Para quem pretende um espaço mais solitário poderá optar pela frondosa Mata Rainha D. Leonor onde poderá fazer caminhadas; ginástica de manutenção ou ler um livro no seu sereno parque de merendas.

locais a visitar: 

hospital tremal fundado em 1485 e remodelado em 1750 recomendado para tratamento de doenças reumáticas e musculo-esqueléticas e das doenças respiratórias;

Igreja Nª Sra do pópulo, matriz, concluída em 1500 considerada monumento nacional;

Praça da Fruta e seu mercado diário tradicinalmente medieval.

Parque D. Carlos I

Mata D. Leonor

Museu de cerâmica

Museu José Malhôa;

Atelier museu António Duarte;

Atelier museu João Frgoso;

Museu termal;

Casa museu S.Rafael;

Museu do ciclismo;

Pontes romanas no lugar da feteira
Desporto: dois campos de futebol, quatro courts de ténis, um campo de ruggy, um recinto para desportos radicais, dois circuitos de manutenção, um dos quais pedestre e de bicicleta com mais de 5 Km. 

 Educação: dispôe de uma rica e moderna Biblioteca Municipal, um Centro de Informática para o cidadão, um centro da Juventude, um lar de estudantes, três Escolas do ensino secundário até ao 12º ano; Uma Escola Técnica empresarial; dois centros estatais de formação profissional com cursos de cerâmica, design, metalomecânica, secretariado, informática entre outros; centros de formação particulares e protocolares; Escola Superior de arte e disign; Polo da Escola Superior da Educação; polos Universitários das Universidades Católica e Lusíada com diversos cursos superiores.
Saúde: dispôe de um Centro de Saúde; de um Hospital Regional que recebe doentes de cidades e vilas circundantes; de um Hospital Termal; de uma clínica Hospitalar; de diversas clínicas e consultórios médicos das mais variadas especialidades. A proximidade a Lisboa faz deslocar a Caldas muitos clínicos que mantêm nesta cidade consultórios e clínicas, privilegiando Caldas como um dos bons centros de assistência médica fazendo convergir à cidade muitos cidadãos de cidades e vilas vizinhas.
Presentemente está a ser contruído  um Complexo Multiusos para eventos culturais, teatro, congressos etc
Dia 15 de Maio é o dia da cidade onde é tradição fazer-se as inaugurações das benfeitorias realizadas ao longo do ano e é oferecido à população um concerto musical ao ar livre e fogo de artifício.

;   

Sites a consultar:

www.cm-caldas-rainha.pt/

www.anmp.pt/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Caldas_da_Rainha

www.oesteonline.pt/

www.guiadacidade.pt/

www.jornalregional.com/

www.jornaldascaldas.com

http://www.newspapersites.net/newspaper/gazeta-das-caldas.asp

 

 

 

 

 


   

 HISTÓRIA:

Fundada pela Rainha D. Leonor em 1495 que conhecedora e apreciadora das águas termais sulfurosas para a cura do reumatismo e problemas respiratórios, mandou construir no local um Hospital Termal, considerado o primeiro da Europa, cujas características se têm mantido ao longo dos anos, sendo actualmente o único do género em funcionamento em que as águas brotam por baixo do próprio edifício.
"Diz a história que nas águas fumegantes que brotavam do solo se curou a Rainha."
A cidade das Caldas cresceu e floresceu ao redor do Hospital Termal e a 5 Km da visinha vila medieval fortificada de Óbidos, exlibris da região oeste de Portugal. Perde-se no tempo a tradição ceramista, tão popular e genuína que em séculos anteriores tornaram Caldas uma das cidades mais conhecidas de Portugal, além fronteiras. São muitos os artistas cerâmicos consagrados, mas está sempre presente na memória de todos o célebre escultor e caricaturista Rafael Bordalo Pinheiro.
Como cidade de arte, também outras artes, como a pintura e a escultura têm vindo a confirmar Caldas da Rainha como um centro de artes plásticas, destacando-se a pintura do mestre José Malhoa e as esculturas dos mestres António Duarte e João Fragoso, entre outros.
Para se ter uma ideia da dimensão artística das Caldas da Rainha é bom saber-se que a cidade tem o ensino superior de arte e design e o centro de formação profissional de cerâmica.
Artur José de Lima Moura 15 de Agosto de 2005

 

 

 

publicado por Arth-wr Limma às 20:37
link do post | comentar | favorito

.Nota Importante

."Arth-wr Limma" meu pseudónimo

.favoritos

. ACORRENTADOS

.as minhas fotos

.arquivos

. Outubro 2007

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds